Acompanhe o JB por e-mail

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Hoje é o nosso dia é o...


DIA DO RADIALISTA

Eu, como vários colegas de rádio, muitos trabalhando há mais de 30 anos na profissão, por estarmos sempre atrás de microfones, nem sempre somos notados.
Como hoje é um dia especial, quero falar um pouco de alguns colegas de profissão que acabam fazendo parte da nossa vida pela convivência diária, pelas parcerias, pelos momentos difíceis e os bons também, é claro!

Vou tentar falar aqui um pouco cada um que conheço e que conheci e que, muitas das vezes, trabalhamos juntos em alguma emissora, ou nos encontramos nos palcos de trabalho fazendo locuções, mostrando a nossa voz com a nossa comunicação, dom que não é para qualquer um.

Há colegas de trabalho, amigos que a gente faz à distância, que não conseguimos esquecer. Uma dessas pessoas é uma pessoa especial pelo seu caráter, seu posicionamento político que defendeu com unhas e dentes (nem ameacei fazer comentários!), é poetisa das boas e uma noticiarista de primeira. Seu nome é Magaly Reinaldo, com quem tive o prazer de  tê-la durante mais de dois anos participando nas tardes do meu programa Rádio Alegria.
Para ela vai  minha homenagem especial pelo dia de hoje. Parabéns, Meg!
Magaly Reinaldo

 
Wilson Rocha
Uma lembrança viva em nossa memória é do Wilson Rocha é um dos mais conhecidos no rádio de Ipanema e região. Em qualquer onde estivesse acontecendo qualquer coisa, lá estava ele com seu gravador, não deixando passar nada. Seu programa era de esportes na Rádio Ipanema AM, na cidade de Ipanema, Minas Gerais... Deixou nosso convívio em janeiro de 2017, dias antes de completar mais um ano de vida. Deixou saudades.
Mônica
Moniquinha, começou na Rádio Manhuaçu com o professor de muitos, José Geraldo, que com seu vozeirão ganhou o apelido de "Besouro". Hoje não sei por onde anda, mas sempre foi especial...
Cidinha
Cidinha, nos tempos de Manhuaçu FM (hoje Nova FM) era sucesso com seus programas, inclusive com as crianças, quando, com Claudio Vianei, apresentou o "Domingo Total", em auditório, para a gurizada, que cantava, fazia imitações e concorria a prêmios...
Cidinha, Ronaldão e Marcos Palácio
Destaque para Cidinha, Ronaldão e Marcos Palácio (no inicio da carreira fazia imitações no meu programa, hoje é sucesso no Programa do Ratinho), na Manhuaçu FM, lá pelos anos 91/92... Turma da boa!!! 
José Maria de Moraes
José Maria de Moraes, ainda hoje se apresenta na Nova FM
Em 1992, na Rádio Manhuaçu AM, Geraldo D'Angelo (de barba), Dr. Paulo Roberto (à época Delegado Regional de Polícia), detetive Getúlio Vargas (hoje delegado de Polícia de Manhuaçu) e Claudio Vianei, então repórter da emissora.

Esta charge é do excelente Quinho (hoje no jornal Estado de Minas), publicada no jornal "A Trombeta", em 1992. Uma de suas primeiras publicações em jornal. Aliás, tive o privilégio de ter o primeiro desenho dele publicado no meu Jornal de Bolso. O retratado sou eu... Dá pra notar, né!? Só que hoje estou bem melhor!!!

Claudio Vianei, Jailton Pereira, Conde Antonio, SJ de Moraes e Roberval Antunes
Em 1992, a Rádio Manhuaçu teve um dos programas mais badalados de toda a região. Era o "Alô, Cidade!. O programa tinha uma equipe que causou o maior rebuliço na ocasião. Claudio Vianei (repórter), Jailton Pereira (operador de áudio), 'Conde' Antonio (recepcionista), SJ de Morais (produtor) e Roberval Antunes (apresentador). O programa ia das 7 da manhã até o meio dia, com muita informação e música!
José Luiz é um dos que mais se destacou nos tempos de Rádio e TV Catuaí. Hoje tem sua emissora de TV online... (Certa ocasião, fui fazer uma reportagem em sua casa quando o conheci, então)... No meio da conversa, uma casa que ficava no alto, acima da sua, desabou em cima da dele. Foi um susto e tanto. Grande amigo...
Em Carangola, em 1989, entrevistei i radialista e homem de TV Hélio Costa que mais tarde foi Ministro das Comunicações... Alguém fez o registro...
Eduardo Satil... Dispensa comentários. Como colega de trabalho, como amigo, como profissional, ele é único! Trabalhamos em emissoras diferentes (eu na Manhuaçu e ele na Catuaí), mas éramos concorrentes especiais e nos ajudávamos muito. Bons tempos...
Vantuil Ferreira apresentou durante vários anos o seu programa de rádio sertanejo, talvez o que tenha ficado mais tempo no ar no rádio, na Rádio Manhuaçu AM. Mas já foi locutor de noticiário na emissora durante muitos anos...

Marcelo Costa, também engenheiro civil, apresenta todas as manhãs, desde a morte de Alfeno Dias (outro grande profissional), o programa sertanejo das manhãs da Manhuaçu... Muito bom, por sinal!

[DSC_8116.JPG]
Wilson Rocha (de saudosa memória) apresentava seu programa de esportes 'Almoço com bola' quando o Geraldo Fotógrafo 'clicou' sua câmera. Ele ao microfone, Claudio Vianei, Mariana (filha do Wilson) e o sargento Freitas,
em 2008.

Claudio Vianei, no estúdio da Rádio Ipanema AM, Jairinho, empresário do Grupo Tamma e Ronaldão, da Nova FM.

 Meu amigo Rubem de Bem, ator, radialista, em pose... como dizer... especial!!! Voltou à Polícia Rodoviária Federal, também, depois de anos de luta. Trabalhamos juntos na primeira TV a cabo do Rio de Janeiro, TV Momento... Em 2017, após um infarto, faleceu...

O locutor de rodeios Jardel Carvalho, reuniu no palco Ronaldão,
Wilson Rocha e Claudio Vianei...

A gente lembra de outros colegas como o Pinheiro Filho, Marquinhos de Carvalho, Paulo Mineiro, Moreira Lopes, Cesar Torres (de Inhapim), 
Jorge Monteiro, e Jorge Moreno (ambos RJ), Padre Julio (Manhuaçu), Padre Mundinho (Manhumirim) e todos os colegas da profissão.

PARA TODOS NÓS A NOSSA HOMENAGEM!
(Radialista Claudio Vianei, em 07 de novembro de 2018)

Registrando: Fatos, Fotos e Notícias

7 de novembro
Hoje a gente comemora o nosso dia,
Data importante para nós: o
 Dia do Radialista
Para nós que amamos nosso trabalho
Tantas vezes sem reconhecimento.
Parabéns a todos os nossos colegas!




***

PETISTAS INVADEM PROPRIEDADE EM SP
Advogada, corajosa, entrevista um deles.


A advogada Vanessa Palazzi no dia da eleição do 2º turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, flagrou um grupo tentando invadir uma residência em São Paulo. Na ocasião ela corajosamente entrevistou um dos invasores que, cinicamente, disse que era um direito deles que está na Constituição. Será?
Causa repugnância a cara de pau e o cinismo do cidadão, que se arvora no direito “constitucional” de invadir propriedade alheia.          Veja o vídeo

**********
Gilmar Mendes x Raquel Dodge
Em confronto direto
Rachel Dodge  e  Rodrigo Janot

As atitudes do ministro Gilmar Mendes, do STF, vem causando polêmica em todos os 
cantos do país, tal a sua interpretação das leis e a facilidade com que aprova HCs favorecendo condenados em segunda instância, presos que ele com uma canetada manda soltar à sua revelia... As ações do ministro Gilmar Mendes, que, no mínimo, devem ser consideradas extremamente irresponsáveis, já cansaram a todos e ninguém mais aguenta.

Gilmar Mendes
O procurador geral da República Rodrigo Janot, antecessor de Raquel Dodge, é hoje inimigo pessoal de Gilmar. Raquel Dodge que até assumir o cargo mantinha uma boa relação com o ministro, chegou ao seu limite. A PGR está saturada. A paciência se esgotou.

Na terça-feira, dia 6 de novembro, Raquel Dodge entrou com Mandado de Segurança contra todas as decisões de Gilmar que revogaram as prisões provisórias do ex-governador Beto Richa e demais investigados na Operação Patrulha.
Além do pedido de que as decisões do ministro sejam cassadas, Raquel Dodge quer que Gilmar seja impedido de analisar outros HCs.

Parece que tudo converge para uma verdadeira caça a Gilmar, o que fatalmente irá resultar no andamento de um dos pedidos de impeachment, por ora engavetado pelo presidente do Senado Eunício Oliveira.
É o anseio da sociedade. (Fonte: Jornal da Cidade Online)



**********


BOLSONARO E SUAS FERAS
Jair Messias Bolsonaro vem surpreendendo
Com uma estratégia diferente para governar
Jair Messias Bolsonaro, presidente eleito, a tomar posse em 1º de janeiro de 2019
Sergio Moro - Ministro da Justiça a tomar posse
A nomeação de Sergio Moro revela uma situação que envolve Bolsonaro e está passando  despercebida... O importante sobre essa nomeação de Moro é que ela revela uma qualidade enorme do próprio Bolsonaro que está passando despercebida.
César Maia alertou para o risco de indicar alguém que você não possa demitir - uma observação tão certeira quanto reveladora de uma cultura problemática.

César Maia está certo no seguinte sentido: Moro, tanto por sua história como por vir de fora da política, tem uma reputação ainda mais forte do que o próprio Bolsonaro em termos de respeito às instituições e luta contra a corrupção. Portanto, embora Bolsonaro seja o chefe, Moro tem tanto capital social que não pode ser demitido facilmente.

Por isso, ao nomeá-lo, Bolsonaro diminuiu o próprio poder: ele colocou deliberadamente no governo alguém que ele não pode controlar. Em termos de pura estratégia pessoal, seria uma decisão equivocada. Porém, em termos do que é melhor para o país, é algo certíssimo: é como se Bolsonaro estivesse amarrando o próprio governo ao combate a corrupção. Ele está se diminuindo para que sua equipe possa subir mais alto.

E aí volto ao problema da cultura brasileira que, infelizmente, incentiva exatamente o contrário: o rapaz estudioso é objetivo de piada, a moça competente não é contratada porque a vaga vai para um puxa-saco. Como o Eduardo Levy comentou mais cedo, há uma dose imensa de pose na cultura brasileira: as pessoas "importantes" mostram sua importância no modo de se vestir, na linguagem utilizada, na repetição das opiniões chiques e nas frases de efeito - e raramente por meio de alguma competência específica.

Essa falta de competência gera líderes fracos, inseguros, que precisam sempre recrutar pessoas que estejam abaixo de si próprios. Elas não percebem que o bom líder é justamente quem sabe escolher e motivar pessoas com talentos complementares.

O bom líder é o centro de aglutinação de pessoas de alto nível, capazes de superar o próprio líder nos seus respectivos campos de atuação. E é exatamente isso que estou começando a enxergar em Bolsonaro. Ele fez algo muito parecido ao convidar o General Heleno e Paulo Guedes. O primeiro tem muito mais experiência militar e administrativa do que ele, enquanto o segundo tem muito mais 
conhecimento de economia. Em vez de ficar intimidado, ele adicionou outro peso-pesado à sua equipe: um cara com uma excelente reputação e ampla experiência no combate à corrupção. Se esse padrão continuar, o país irá recuperar muito do terreno que foi perdido 
nos últimos anos.
(Texto de Lucas Mafaldo, filósofo, professor e pesquisador no Canadá)